Prefeitura realizou evento para apresentar resultados do Projeto REVISOR


01/09/2018 - Secretaria de Saúde - Cláudio Moura

A Prefeitura de Russas, por meio da Secretaria de Saúde em parceria com a Faculdade do Vale do Jaguaribe – FVJ, realizou na manhã desta sexta-feira, 31 de agosto, no Centro de Reabilitação – CER, uma apresentação dos resultados do Projeto REVISOR – Reabilitando Vidas, Sonhos e Rotas. Tal projeto visou contribuir com a dinâmica dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) que se encontravam à espera de acompanhamento fisioterapêutico no município de Russas.

A ideia surgiu a partir do professor Jean Mendes, que durante uma vivência como preceptor de Estágio em Fisioterapia no CER, tomou conhecimento da problemática envolvendo a fila de espera para a fisioterapia e sentiu a necessidade de ampliar, otimizar e agilizar a resposta a esses usuários. Anteriormente à intervenção do Projeto REVISOR, a fila de espera encontrava-se com um total de 462 pacientes. Assim, para dar assistência de uma forma mais específica, foram convocados todos os pacientes para realização da etapa inicial do projeto, que era de fazer uma avaliação física-funcional de todos esses pacientes e a partir disso reclassificá-los de acordo com as necessidades atuais de cada um. Desta forma, foi possível compreender as demandas que a fila contemplava e isso proporcionou uma base real das melhores e mais acessíveis formas de intervir para ampliar e otimizar o serviço, como já foi dito anteriormente.

Então, após as avaliações, as principais estratégias foram a criação de grupos terapêuticos para pacientes com problemas de coluna (cervical, lombar e escoliose), também foram organizadas as frequências dos atendimentos dos pacientes, em que alguns pacientes passaram a ser atendidos de duas a quatro vezes por semana, enquanto outros são atendidos semanal ou quinzenalmente, isso depende diretamente da indicação fisioterapêutica que cada caso requer.

Portanto, o Projeto REVISOR conseguiu superar expectativas e através dos novos fluxos de acesso ao serviço uma demanda maior de pacientes está sendo convocada a dar início ao tratamento. Por fim, é importante destacar e quantificar em números o impacto desta redução que a princípio foi de exatamente 75,6%, ou seja, a fila que estava com 462 pacientes passou a ser composta por 113 pacientes.

Contudo, torna-se necessário entender que o processo de promoção a saúde é complexo e está para muito além dos números tabulados, pois tratar de saúde e mais especificamente de reabilitação é lidar com sonhos e expectativas alheias e isso requer grande responsabilidade e empatia com o paciente que procura ser atendido. Diante disso, o Projeto REVISOR, encerra sua intervenção com todos os objetivos atingidos, mas ciente de que é possível melhorar mais e que muitos avanços ainda serão atingidos, afirma o idealizador do Projeto Jean Mendes.



Deixe seu comentário

ACESSO RÁPIDO