Justiça anula Concurso Público de Russas


13/06/2013 - Destaque - Igor Raneelle

O Juiz da Comarca de Russas, Raimundo Lucena Neto, em sentença assinada no dia 04 de junho, anulou o concurso público da Prefeitura Municipal de Russas, aplicada em 2012,  pelo Instituto Nacional de Gestão Avançada –  INGA.

O magistrado, atendeu ao pedido do Ministério Público, que entrou com uma ação contra a legalidade do certame, depois de constatar irregularidades na modalidade de licitação para a contratação da empresa. O concurso tinha como objetivo, preencher 815 vagas, onde os aprovados seriam distribuídos em diversas funções dentro da gestão municipal.

Organizado pela administração passada, o certame é o segundo anulado pela Justiça, estando o município sob o comando do então prefeito Raimundo Cordeiro. Em 2011, o concurso do Demutran também foi cancelado pelo Poder Judiciário por irregularidades.

O instituto INGA recebeu R$ 405 mil dos cofres públicos para organizar o concurso. A empresa ainda pode recorrer da decisão.



Comentários

  1. Comissão em Defesa dos Direitos dos Aprovados no Concurso de Russas disse:

    NOTA DE ESCLARECIMENTO
    A Comissão em Defesa dos Direitos dos Aprovados no Concurso Publico de Russas vem por meio deste esclarecer a comunidade dos aprovados e demais interessados sobre os boatos e rumores de cancelamento do concurso. Como todos nós já sabemos o Ministério Publico de Russas entrou com duas Ações Civil Publica contra o concurso pedindo sua anulação. Bem como já era esperado foi julgado no ultimo dia 04 de junho de 2013 a 1ª ACP de número 13684-60.2012.8.06.0158 pelo Exmo. Sr. Juiz da comarca de Russas que julgou procedente em favor do MP isso em primeira instância. Essa decisão esta vinculada a Liminar expedida pelo TJC Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Isto é, essa decisão não terá efeito enquanto não for expedida uma decisão do TJC Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, estará aguardando a decisão da 2ª instância. Existe uma Liminar expedida pelo Tribunal de Justiça do Estado do Ceará onde diz que ate em tramitado e julgado o concurso de Russas é valido, isto quer dizer que ate ser julgado em ultima instância o concurso é valido. Sendo assim para ser considerado como concurso invalido este tem que ser julgado na ultima instância que é em Brasília. Esperamos que os colegas aprovados possam se unir nessa luta e entrar em contato com a comissão. Ajudando na divulgação e nas campanhas de luta em defesa dos direitos dos aprovados.
    Agradece a Comissão

  2. lucas disse:

    meses estudando para uma palhaçada dessas so sei que a politicagem e grande nessa cidade

  3. lucas disse:

    vai haver outro certame?vao dar o dinhero de volta?e o constrangimento que vcs fizeram os aprovados?

  4. lucas disse:

    vai haver outro certame?vao dar o dinhero de volta?e o constrangimento que vcs fizeram os aprovados passrem?

  5. lucas disse:

    agora eles colocam um monte de cargo comicionado e pronto assim q eles querem

  6. paulo disse:

    palhaçada, perdi ate meu emprego por causa desse concurso, só sei q isso não pode ficar assim.

  7. lucas disse:

    os concursados nao desisteram

  8. Ricardo Varella disse:

    Quando à prefeitura irá devolver o dinheiro das inscrições?, já que o concurso foi “anulado”, porque o juíz não determinou à devolução do dinheiro das inscrições?, estranho não?, quando teremos um novo concurso?.Tenho receio em um novo concurso, à atual administração não tem capacidade de administrar o município,será que terá capacidada de realizar um novo concurso, se depender o do secretário de governo sim, mas como ele não cumpre nada do que diz, acho difícil,mas vamos esperar, o pior está por vir.

  9. Ricardo Varella disse:

    Interessante à nota de esclarecimento dessa comissão de aprovados, mas será que o prefeito entende dessa forma?, sabemos que para anulação será necessário ir para última instãncia semelhante ao processo que existe contra o mesmo, mas no caso dele ele responde o processo exercendo o cargo, diferentemente desses aprovados que ele não permite que possam se defender exercendo suas funções, será justo?.

Deixe seu comentário

ACESSO RÁPIDO