Ações de Mobilização Nacional contra o Aedes serão realizadas nesta sexta (02/12) em Russas


01/12/2016 - Secretaria de Saúde - Cláudio Moura

A exemplo de todos os municípios brasileiros e seguindo orientações do Ministério da Saúde, a cidade de Russas, através da Secretaria de Saúde, vestirá a camisa e participará nesta sexta-feira, 02 de dezembro, das Ações de Mobilização Nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, vetor de transmissão das doenças: dengue, zika vírus e febre chikungunya.

A iniciativa foi tomada levando em consideração a grave situação de emergência em saúde pública no nosso país relacionada às doenças cujo vetor é o mosquito Aedes, sendo assim o Ministério da Saúde, em conjunto com o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e o Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (CONASS), propôs uma mobilização intensa e contínua dos trabalhadores de todas as esferas da gestão do SUS, para o controle e combate do mosquito com foco na eliminação de seus criadouros.

Portanto para fortalecer esse processo, será lançada uma Campanha de Mobilização Nacional, que terá seu grande dia nesta sexta, 02, com a intenção de fortalecer as ações individuais e coletivas do controle vetorial no âmbito dos locais de trabalho, e para tanto, o Ministério da Saúde, em conjunto com os Conselhos já citados e apoio dos estados e municípios brasileiros propõe a realização das seguintes diretrizes:

I. As medidas de prevenção e eliminação de focos do Aedes aegypti no âmbito dos locais de trabalho serão de caráter permanente, integradas às rotinas de trabalho de cada órgão;

II. As medidas de prevenção e eliminação de focos do Aedes aegypti deverão ser desenvolvidas nas dependências de todas as unidades de saúde e em demais locais de trabalho, compreendendo as unidades assistenciais, administrativas, de saúde coletiva e outras;

III. Sugere-se que as ações de prevenção e eliminação de focos do Aedes aegypti sejam desenvolvidas de modo transversal, com metodologia integrada, participativa, reflexiva e crítica e com adoção de estratégias e ferramentas de gestão, educação e comunicação em saúde, com troca de experiências e planejamento participativo das ações;

IV. As ações terão como público os trabalhadores do SUS vinculados à gestão federal, estadual e municipal, abrangendo todos os vínculos de trabalho.

V. Sugere-se o desenvolvimento de estratégias e ações de mobilização e educação dos trabalhadores para seu engajamento ativo e permanente nas ações de combate ao Aedes aegypti;

VI. Sugere-se a organização de grupos condutores ou outros arranjos de gestão para apoiar as atividades de coordenação e execução das ações propostas para o controle vetorial;

VII. As ações educativas de combate ao Aedes aegypti devem ser desenvolvidas de acordo com os princípios e diretrizes das politicas de Educação Permanente e de Educação Popular em Saúde;

VIII. As ações educativas terão perspectivas de gerar atitudes de combate ao Aedes aegypti e estimulo à participação e ao protagonismo dos trabalhadores em suas casas e comunidades;

IX. Sugere-se a organização de coletivos de trabalhadores em cada unidade ou local de trabalho para as ações de comunicação, mobilização e educação para o combate ao Aedes aegypti;

X. Deve-se buscar estimular a adoção de medidas de educação em saúde e de controle do Aedes aegypti nos demais órgãos e espaços públicos, além do setor saúde.

 

 



Deixe seu comentário

ACESSO RÁPIDO