Desafio 8: Promover Práticas de Enfrentamento ao Racismo


12/09/2019 - Secretaria de Educação - Prefeitura de Russas

Levando em consideração que a população brasileira tem diversas raízes culturais, é composta por diferentes cores, línguas e sotaques, e que seus costumes têm influência de países africanos, europeus, orientais e dos povos originários do Brasil – os indígenas, a Edição do Selo Unicef 2017/2020 propõe ao Núcleo de Cidadania dos Adolescentes, a realização de atividades que discutam sobre o enfrentamento ao racismo. Assim sendo, o NUCA se articulou com as escolas municipais e promoveu as seguintes ações:

1 – Roda de Conversa

No dia 14 de Dezembro de 2018, no Auditório da SEMED, realizou a formação com o núcleo de adolescentes através de uma roda de conversa, discutindo com os jovens que constantemente identificam os impactos do racismo. Na ocasião tivemos a participação da professora e historiadora do município Lúcia Silva, onde fizemos uma viagem na história da nossa cidade, utilizando  materiais audiovisuais e impressos.

Incentivamos esses alunos para uma melhor consciência a respeito do Racismo, mostrando que ninguém nasce racista e que as pessoas se tornam, principalmente influenciados. Os alunos foram incentivados a levantar essa bandeira nas suas respectivas escolas discutindo estratégias para fazermos uma campanha contra o racismo no nosso município, através de questionamentos como: Quem seria os atores mobilizados; qual mensagem podemos transmitir nessa campanha, e; como faremos para chegar essas mensagens principalmente que estamos na era das redes sociais.

2 – Ciclo de Palestras e apresentações artísticas

Aconteceu no mês de março de 2019, em alusão a abolição da escravidão no Ceará, que é comemorado no dia 25, o início da Campanha “ Por uma infância sem racismo” em  04 escolas municipais, e contou com as participação de 300 alunos, onde foram apresentadas expressões artísticas e palestras relacionadas ao racismo, e foram produzidos vídeos com o Núcleo de Adolescentes. As palestras contaram a participação da professora Lúcia Silva que é uma grande referência na defesa da Cultura Afrodescendente.



Deixe seu comentário

ACESSO RÁPIDO